Região Sul/ES,


Busca

Por Luiz Carlos Amorim

VACINA, SEGUNDA ONDA, ARMAS

30.08.2020

A pandemia continua inclemente nesse nosso Brasil e pelo mundo, e a politicagem, aqui no nosso país, também. O nosso presidanta sancionou decreto, há poucos dias,  que autoriza todo cidadão brasileiro a ter não apenas uma arma de fogo, mas quatro. Isso mesmo, qualquer um pode registrar a compra de até quatro armas. Legal, não é? Pode até ser legal, daqui em diante. Mas que absurdo, não? Já não temos violência o suficiente? Política de flexibilização de armas juntamente quando a violência só tem aumentado. Governo bom, esse: quer que todo mundo se arme até os dentes, desvaloriza o meio ambiente, destruindo os órgãos de fiscalização e defesa, minimiza a pandemia assassina e por aí afora. Cada vez melhor.

A Rússia está fazendo burburinho com a sua vacina, “descoberta” recentemente, dizendo que vai começar a produzir milhões de doses. Mas a terceira fase, de testes em grande número de pessoas para verificar a eficácia e segurança, só começa esta semana, segundo a imprensa. Você, leitor, tomaria a vacina da Rússia, sem os testes, se ela fosse oferecida hoje?

Estão falando em segunda onda da pandemia em alguns lugares pelo mundo, quer dizer: o pico que muitos países já tiveram, não significa que a curva não volte a subir. O vírus pode se modificar, segundo alguns cientistas e infectologistas, entrevistados em diferentes redes de televisão, inclusive e principalmente em canais internacionais. Infelizmente, apesar de se saber muito pouco sobre a covid 19, ainda, cada vez mais a coisa se agrava: as autoridades da infectologia estão concordando que pode haver uma segunda leva da doença, como parece que já está havendo em alguns países. O vírus, segundo alguns, está se modificando. Isso é catastrófico. Precisamos de uma vacina eficiente e eficaz. Mas ela funcionará por muito tempo ou será igual a vacina da gripe, que a gente tem que tomar todo ano? Não há respostas para nada, ainda, desgraçadamente. E as pessoas continuam morrendo.

Voltando à politicagem: o presidanta sancionou a lei que desobriga creches, escolas e instituições de ensino superior a cumprirem o mínimo de 200 dias letivos em 2020. Mas vetou alguns trechos, como sempre. O texto sancionado agora prevê que a carga horária mínima de 800 horas ainda precisa ser cumprida para os alunos do ensino fundamental em diante. No entanto, as instituições podem escolher compensar os dias letivos perdidos em 2021, mesmo que o aluno esteja cursando o ano escolar seguinte. Beleza, não? Mesmo sem praticamente ter tido aulas, os estudantes passarão de ano. Para um país que está com a educação falida, este é o golpe de misericórdia.

Alunos dos cursos superiores de medicina, farmácia, enfermagem, fisioterapia e odontologia podem antecipar a conclusão caso tenham cumprido 75% da carga horária de internato ou dos estágios curriculares. Antes já saíam profissionais meia-boca de nossas universidades, que o ensino superior já não era isso tudo, coisa que já vem de décadas, agora, então, o que será?

O presidanta vetou 6 artigos do texto aprovado no Congresso. Entre eles, o trecho que previa que a União desse assistência técnica e financeira a Estados e municípios para que a rede pública realizasse atividades pedagógicas não presenciais.

A União também fica desobrigada a implementar medidas necessárias para a volta às aulas presenciais. O presidanta justificou os vetos dizendo que “as despesas excedem os créditos orçamentários ou adicionais e a Emenda Constitucional nº 106/2020 e não foi estabelecida dotação orçamentária específica para o combate à Covid-19″.

Legal, não? Aqueles que deveriam zelar pela educação dos brasileiros conseguem fazer com que a nossa educação, que já está falida, fique ainda pior. Um ano completamente perdido, mas cultura e educação têm muito pouca importância para nossos desgovernantes. Mas dinheiro para o “fundo sem fundo” dos partidos, tem. Dinheiro para militares, tem. Dinheiro para ser roubado pelos “políticos” corruptos, tem. Só para a educação e para a saúde é que não tem.

A média de mortes, no Brasil, continua em cerca de mil por dia. Como dizem os médicos e infectologistas, cuidem-se todos. Depende de nós, do nosso cuidado, diminuir ou não a contaminação.

 

Luiz Carlos Amorim

Luiz Carlos Amorim é fundador e presidente do Grupo Literário A ILHA em SC, com 38 anos de atividades e editor das Edições A ILHA. Ocupante da cadeira 19 da Academia Sul Brasileira de Letras. Editor de conteúdo do portal PROSA, POESIA & CIA. e autor de 32 livros de crônicas, contos e poemas, três deles publicados no exterior. Colaborador de revistas e jornais no Brasil e exterior – tem trabalhos publicados na Índia, Rússia, Grécia, Estados Unidos, Portugal, Espanha, Cuba, Argentina, Uruguai, Inglaterra, Espanha, Itália, Cabo Verde e outros, e obras traduzidas para o inglês, espanhol, bengalês, grego, russo, italiano, francês -, além de colaborar com vários portais de informação e cultura na Internet, como Rio Total, Telescópio, Cronópios, Alla de Cuervo, Usina de Letras, etc. O autor assina, também, o Blog CRONICA DO DIA, em Http://lcamorim.blogspot.com

Vídeos
-->