Região Sul/ES,


Busca

Por Diego Ramon

O que esperar de Marataízes para os próximos anos?

21.07.2020

Visualização da imagem

Evidentemente que como cidadãos marataizenses esperamos que nossa cidade prospere cada vez mais. Todavia é importante definir objetivos e prospecções reais, com responsabilidade de todos os envolvidos, tanto o poder público como o setor privado.

 

Essa discussão precisa ser apreciada por todos, principalmente no debate político, visto que, para os próximos anos é promissor a possibilidade de crescimento econômico da região. Seja pelo investimento privado, oriundo principalmente do Porto Central de Presidente Kennedy, ou seja, pelo crescimento e constância de receitas públicas recebidas pela exploração de petróleo na região.

 

Em Marataízes já é visível a diminuição da sazonalidade da população, se antes era durante o “verão” que a estrutura da cidade era mais utilizada, hoje essa característica foi diluída por todo o ano, tendo seus ápices nos eventos de réveillon e carnaval.

 

Diante disso podemos concluir que a nossa cidade já passou por sua primeira transformação, de uma simples cidade de veraneio, para uma cidade em franco crescimento estrutural e populacional. Segundo dados do IBGE, Marataízes é 5ª cidade do estado do Espírito Santo com maior densidade demográfica, chegando a 256,55 hab/km², perdendo apenas para os municípios da grande Vitória (Serra, Vila Velha, Cariacica e Vitória).

 

E este dado é imprescindível para talvez respondemos a questão:

- “O que esperar de Marataízes para os próximos anos?”.

 

Pois se já temos uma alta densidade demográfica precisamos nos atentar para os impactos populacionais que possam surgir da eminente inauguração do Porto Central em Presidente Kennedy, visto que Marataízes é a cidade da região que atualmente possui mais condições de receber os trabalhadores diretos e indiretos dessa corporação, bem como as demais pessoas interessadas em uma oportunidade de trabalho, que migrarão para nossa região. Pois aqui temos meios de hospedagem, restaurantes, comércio em geral, entre outros, e o aumento populacional desorganizado pode acarretar em falhas no sistema público de serviços, bem como em sobrecarga na capacidade estrutural da cidade.

 

Outra questão é que apesar de termos uma alta densidade demográfica, nosso município não apresenta uma boa relação da população ocupada (pessoas com trabalho), atingindo a posição 39 de 78 no estado do Espírito Santo, com apenas 16% da população ocupada, com salário médio de 2 salários mínimos (IBGE).

 

Enfim, esperar que Marataízes vai crescer é ignorar que estamos em constante crescimento, precisamos nos atentar agora para variáveis como as já citadas neste artigo, a questão da renda da nossa população é um fator essencial para a sua liberdade. E só se tornará possível com a cooperação entre o meio público implementado mais liberdade econômica, além de educação básica e técnica de

qualidade; o meio privado com investimentos em nossa localidade; e a nós, marataizenses, com empenho, estudo e muito trabalho para não deixar essa oportunidade passar.

Vídeos
-->